Volte Sempre!

Volte Sempre!

Atitudes Diárias

Conselhos!


atitudes diarias




Deus ao meu lado!

atitudes diárias


O grande egoísmo da Humanidade é a soma dos pequenos egoísmos de cada um de nós.

Emmanuel
fonte: Instituto André Luiz








Nunca desistir da história inteira!

atitudes diárias
FOTO:Eugênio Dupont


Essa história de desistir de tudo por causa de um único capítulo mal sucedido não deveria fazer parte das atitudes diárias. A vida continua! E como continua! Bênçãos! Paz e Bem! 





Não Morra!! Ande devagar pelas estradas!

atitudes diárias



Será mesmo que as pessoas precisam correr tanto nas estradas. Eu já fiz alguns testes. Nós ganhamos alguns segundos correndo de uma esquina pra outra. Mas esses segundos ganhos podem nos fazer perder algo muito importante. Nossa vida.
fonte: http://www.ebomserdobem.com.br




Não dê tanto poder as ¨Pessoas¨

atitudes diarias

Você não tem a obrigação de ser amado por ninguém , de agradar ninguém e muito menos de ser aceito. A sua obrigação é a de ser o que você é e ponto final. Alguns vão amar, alguns vão detestar, alguns vão ignorar e assim segue a roda da vida.
Só que se a pessoa não gosta de você, esse não é um problema seu, é dela. O que você sente é problema seu, é responsabilidade sua, mas o que sentem, pensam ou acham de você não é problema seu, simples assim.
E isso não é arrogância, egoísmo ou autossuficiência, é bom senso, porque passar a vida se preocupando com o que estão falando ou achando é um desperdício de tempo, de energia e vida, porque ó, sinto muito, sempre vão falar, vão achar.

Portanto, simplesmente não se importe. Não deixe que isso te atinja, que atrapalhe os seus dias, que polua seu coração, que dissipe suas energias e que interfira no conceito que você tem de si mesma.
Não se importe, não discuta, não bata o pé, não tente provar nada pra ninguém. Simplesmente vire a página e siga.  As coisas só crescem quando damos atenção à elas, então não dê. As pessoas só nos atingem se dermos poder à elas, e isso se faz dando atenção pro que elas falam.
Ao invés de perder seu tempo se importando, invista em você, procure ser a cada dia melhor, maior, mais cheia de vida, porque mudar a opinião de todo mundo sobre você é impossível, mas mudar a sua opinião sobre você mesma, sendo a cada dia sua versão melhorada, só depende você!
fonte: Juro valendo



Os pensamentos negativos, estão arruinando sua vida? Saiba o  que fazer!!!! 



atitudes diárias


Inevitavelmente quando passamos por acontecimentos que classificamos como negativos, é natural que paralelamente também sejamos invadidos por pensamentos negativos, pelo menos por um curto período. No entanto, ainda que o abalo, perda ou incómodo da situação seja real, muitas das vezes o sofrimento emocional está muito mais relacionado como a pessoa pensa acerca do que lhe aconteceu, do que propriamente com a natureza do acontecimento. Alguns estudos como os realizados na University of Liverpool que relacionam o risco de problemas psicológicos com acontecimentos de vida, indicam-nos que não é exatamente o que acontece conosco que mais importa, mas a forma como pensamos sobre isso que influencia o nosso bem-estar psicológico.

PENSAMENTOS NEGATIVOS E RUMINAÇÃO ARRUINAM A VIDA


atitudes diárias


É um fato, que a predisposição genética de uma pessoa e as suas circunstâncias de vida e acontecimentos, contribuem em grande parte para os problemas psicológicos (como os transtornos de ansiedade e depressão) ou sofrimento emocional. No entanto, a forma como a pessoa pensa sobre os acontecimentos e a forma como lida com isso é igualmente um indicador do nível de ansiedade e stress que sente. Em muitos dos artigos que escrevo, afirmo que a autorreflexão e autoconsciência jogam um papel importante para uma vida satisfatória e feliz. Reforço isso, dizendo que a autorreflexão importa estar orientada sempre de forma construtiva, compassiva e assertiva. Se este processo não estiver assegurado, a autorreflexão pode encaminhar-se para a sua versão prejudicial, que é a ruminação.

Quando perante determinados acontecimentos de natureza dolorosa ou angustiante, a pessoa começa a ruminar demasiado, acionando a autocrítica negativa, e consequentemente entrando numa cascata de pensamentos negativos, fica à mercê de um raciocino incapacitante que pode piorar ainda mais a situação em que se encontra. A voz interior crítica funciona como a voz de um inimigo. É um diálogo interno autocrítico que impulsiona a ruminação, autoculpa e auto-aversão. É um diálogo interno autocrítico que materializa os pensamentos negativos. Que coloca em dúvida as capacidades e habilidades da pessoa, que envergonha, que bota abaixo, que amedronta, e incentiva a comportamentos desviantes e destrutivos. Esses pensamentos negativos que chegam à pessoa através da voz silenciosa podem encorajar à desistência dos objetivos e sonhos. A voz crítica subjuga, mantendo a pessoa aparentemente segura dentro de uma concha miserável, ainda que familiar.atitudes diarias

Cada um de nós possui essa voz, de uma forma ou de outra. Talvez a sua possa ser mais focada na sua carreira. “Não vás atrás de promoções, aceita onde estás, nunca serás capaz de chegar mais longe.” Talvez essa voz fale sobre a sua vida amorosa. “Não te preocupes com o namoro. É inútil. Ninguém irá amar-te. Estás condenado a ficar sozinho.” Quando os pensamentos negativos entram num processo de ruminação, a voz autocrítica vai endurecendo e enraizando-se, construindo uma forma negativa de olhar a você mesmo e ao mundo. Como resultado, você trava uma batalha entre os momentos em que gostaria de ver-se livre da sua negatividade e os momentos em que é dominado pela descrença dos seus pensamentos negativos. O seu verdadeiro eu luta (ingloriamente) contra a sua voz interior crítica.

A boa notícia é que você pode sair vencedor desta suposta luta. Digo suposta luta, porque quando você aprender algumas estratégias para lidar com os seus pensamentos negativos e diálogo interno crítico, irá perceber que na verdade não necessita lutar. Precisa apenas aceitar e reorientar a sua atenção e esforços para criar pensamentos positivos. Você pode não conseguir mudar o que lhe aconteceu ou as suas experiências de vida, mas é possível ajudar a si mesmo a mudar a sua maneira de pensar e aprender estratégias construtivas de enfrentamento que podem reduzir os níveis de stress e mal-estar.
TOLERÂNCIA ZERO

Você pode iniciar este processo através da adoção de uma política de tolerância zero para as suas “vozes críticas” ou pensamentos autodestrutivos. O que acontece, é que o padrão de pensamento negativo que suporta a voz crítica, na grande maioria das vezes, foi sendo profundamente enraizado desde a infância. Se você se identifica com este processo, certamente sente dificuldade em distinguir as vozes interiores críticas das suas observações reais ou senso de si mesmo. A “voz” pode ser enganosa e afetar o seu humor de maneiras que parecem sutis. Os pensamentos negativos conjuntamente com o seu diálogo interno crítico podem tornar-se castradores. Por exemplo, se você é uma pessoa tímida, pode lembrá-lo: “Não vás à festa, só te irás sentir estranho e deslocado“. Muitas vezes, ouvimos estes pensamentos negativos sem realmente estarmos conscientes de que estamos a tê-los.

Assim, o primeiro passo para enfraquecer e extinguir a sua voz crítica interior, é reconhecer quando ela se manifesta. Quando você começa a atacar a si mesmo? O que desencadeia? Faz com que você evite tomar ações? Trata-se de ir a um evento social? Falar em uma reunião? Combinar um encontro com alguém? Assim que você comece a tomar consciência dos cenários que desencadeiam a negatividade e as vozes que a suportam, você pode identificar padrões nos seus pensamentos e tornar-se mais consciente deles. Você pode realmente reconhecer quando está atacando ou prejudicando a si mesmo, ficando assim melhor equipado para resistir e não dar “ouvidos” a esses pensamentos negativos.

O segundo passo é o mais simples, mas pode ser o mais desafiador. Assim que você perceber que uma voz começa a ecoar na sua mente, pare com isso! Pare com essa maneira de pensar. Tenha tolerância zero com qualquer coisa que esse inimigo interno lhe está dizendo. Por exemplo, uma estratégia no tratamento de transtorno obsessivo-compulsivo envolve a pessoa dizer a si mesmo que o cérebro está enviando mensagens enganosas para ela. Seguindo este exemplo, quando você começar a repetir um pensamento negativo pode lembrar-se, “Não sou eu, é a minha voz crítica. Esses pensamentos não são a minha consciência a orientar-me, eles são a minha voz interna construída no passado, tentando orientar-me para afastar-me dos meus interesses e objetivos“
A voz crítica interna pode desenvolver-se de muitas formas, um exemplo disso é quando alguém começa a olhar-se ao espelho e procura algo que não lhe agrada. Olhando fixamente no espelho, começa a catalogar pequenas imperfeições na sua aparência. Começa a ter pensamentos como “Meus braços são muito magros” ou “Ugh, eu odeio as minhas coxas.” Muito em breve, os pensamentos escalam para. “És tão feio. Não trabalhas o suficiente. Nunca te irão achar atraente. És mesmo nojento!” Com esta crítica enraizada a pessoa tem tendência para diminuir o seu humor, deixar de cuidar-se, de socializar, e passa a sentir-se deprimida e desmoralizada. Como resultado a pessoa sente-se menos confiante consigo mesmo e na sua vida em geral.

CUIDADO COM A VOZ CRÍTICA “AMISTOSA”

atitudes diárias

Esta é a razão pela qual você precisa implementar a política de tolerância zero ao primeiro sinal de que a sua negatividade e a sua voz critica interna ficaram ao volante das suas ações.  Não se lamente sobre o seu estado de negatividade ou sobre os seus pensamentos negativos. Não há nada para refletir sobre, nenhuma declaração a considerar, do ponto de vista de poderem ser válidos. Tudo isso é apenas a ruminação em ação. Uma ruminação enraizada num padrão mental de negatividade. Nada tem a ver com o seu momento atual. Desconfie dos pensamentos de evitamento que soam amigáveis ou sedutores. “Está tudo bem, é melhor ficares sozinho. Não precisas de ninguém.” Tenha cuidado com as vozes que soam paranóicas em relação aos outros e aos benefícios do isolamento. “Ninguém vê o teu potencial. Eles não gostam de ti. Eles apenas têm ciúmes de ti.“

Embora esses processos de pensamento possam parecer simpáticos ou até mesmo de cortesia, eles fazem com que você se sinta vazio e muitas vezes indo na direção oposta dos seus objetivos. Além disso, uma vez que você tome ações sobre esses pensamentos que identificou como prejudiciais, o seu velho mecanismo de negatividade irá criar mais pensamentos críticos para se certificar que ganha essa batalha. “Aí estás tu de novo, sempre sozinho. És um perdedor.“

Quando você se encontrar a cismar, e perceba que os seus pensamentos se tornaram negativos, importa parar de ruminar neles, não seguir as suas indicações e tomar medidas suportadas pela positividade. Ao aplicar a tolerância zero você está impedindo que essas vozes influenciem as suas ações. Se elas estão dizendo para você ficar sozinho, convide um amigo para café. Se elas estão repreendendo o seu sucesso profissional, solicite uma promoção. Tome ações que possam ir ao encontro daquilo que você pretende e não daquilo que você teme. Oriente os seus pensamentos pela sua consciência, ao invés de ser pelos seus pensamentos negativos.

MANTENHA-SE FIRME NAS AÇÕES POSITIVAS

atitudes diárias

Chamo a atenção, que no inicio, quando você começar a praticar a tolerância zero com os seus pensamentos negativos e voz crítica, a sua negatividade vai reagir em força, criando ainda mais pensamentos negativos. Não se deixe abater com isso, pois será temporário. Quanto mais tempo você perseverar nas suas ações, e deixar de seguir os caminhos da negatividade, os seus pensamentos negativos irão enfraquecer. É difícil de atacar a si mesmo por ser preguiçoso quando você se exercita regularmente, ou prejudicar os seus objetivos quando você os está perseguindo ativamente. Esta é a forma de você vencer sobre os seus pensamentos negativos: Agir, e os resultados das suas ações irão confrontar positivamente os seus pensamentos negativos.

Ao iniciar a tolerância zero, você está a expulsar da sua cabeça o seu “companheiro de quarto detestável”. A maneira de fazer isso é tornar-se consciente e não seguir os pensamentos negativos, cultivando a autocompaixão e não agir de acordo com as diretrizes da sua voz crítica, não permitindo que esse inimigo interno controle a sua vida.

Autor : Miguel Lucas
fonte: Escola Psicologia




Atitudes que Mais Irritam na Época de Natal


atitudes diarias


A época do  Natal nos remete à magia de sonhar, de amar  e comemorar o nascimento de Jesus Cristo (para quem é Cristão). Para mim o Natal é também  uma época de reflexão ( estar em comunhão com Deus) e sobre tudo de tristeza.Tristeza ? 

Sim, o natal é uma época triste e  hipócrita. A família se reúne em uma grande mesa enfeitada de pratos tradicionais, presentes ao pé da árvore, mas por dentro existe a falsa felicidade, os falsos valores, o falso espírito de natal.

Se não vejamos algumas atitudes que mais irritam na época de Natal:

Consumismo
Consumismo exacerbado: Sem sombra de dúvida, um dos piores problemas. Nos grandes centros urbanos então, é uma uma loucura e, sem falar das muitas pessoas que se endividam porque têm que comprar isso, aquilo, porque viu na tv, esta em promoção......

Falsidade

Para mim o pior é a falsidade de parente ou amigo que te ignorou o ano inteiro e, na época  de natal te trata como se fossem melhores amigos e com a cara mais lavada te abraça e te deseja feliz natal.

Abate indiscriminado de aves

A morte de milhões de aves em abatedouros para se alimentarem nessa data.
Confira:Por que o Cão é Considerado o Melhor Amigo do Homem?

Amigo secreto

atitudes diarias

Eu detesto amigo secreto, e todo ano, quando começa a chegar o Natal, começa essas brincadeiras de trocar presentes secretos. Algumas vezes a gente ganha coisas boas, mas muitas vezes você dá um presente caro para alguém que você nem gosta e recebe um presente super barato, que foi comprado em qualquer lugar.

Natal em Família


atitudes diarias


Familiares que passam o ano inteiro sem ligar para dar um "oi" ou saber como você está e depois fazem cobranças: Você ta trabalhando em quê? ta namorando? ta noivo/a?.............
Quando a família toda se reúne e ficam a falar mal de todo mundo, sem o mínimo de respeito ou educação. Familiares que só aparecem para comer, sujar casa inteira e no final vão embora ( limpar toda sujeira sozinho) e ainda têm a cara de pau de falarem que no próximo ano tem mais...Haja paciência com esta gente.

Se você tiver algumas coisas que o irritam muito na época de natal, poste ai seu comentário.
Solte suas palavras e a sua indignação; mas se o seu Natal, é diferente..também fale pra gente...

http://edsonclaudia.blogspot.com.br





2 atitudes diárias que te podem conduzir ao sucesso!


atitudes diarias

atitudes diarias


fonte: http://pt.slideshare.net

Refletir Sobre Suas Atitudes Diárias!!




atitudes diárias


Hoje, gostaria de convidar nossos leitores a refletir sobre suas atitudes diárias. Será que você tem plantado amor ou discórdia ao longo de seus dias? Quando abre a boca é para incentivar ou irritar alguém? Seus pensamentos são de louvor ou para julgar as pessoas por meio de suas réguas tortas? As pessoas, depois de saírem de sua presença, se sentem melhores ou piores do que chegaram? Se quesione: você planta o Céu ou o inferno para si e para os outros. Não se esqueça, você sempre vai colher o que plantar!
fonte: http://jean-oliveira.zip.net

Qual o seu verdadeiro valor?


todos os dias, tudo novo, atitudes diarias


Escrito por Jorge Lordello

Um jovem muito deprimido buscava ajuda. Lembrou-se de um professor muito sábio e foi procurá-lo. "Venho aqui, professor, porque me sinto uma grande porcaria, pois todos dizem que não sirvo para nada. O que posso fazer para que me valorizem mais?" , perguntou o rapaz. O professor disse: "Sinto muito, mas não posso te ajudar. Devo primeiro resolver meu próprio problema". E fazendo uma pausa continuou: "Se você se comprometer a me auxiliar na resolução de meu problema talvez, possa te ajudar depois". O jovem aceitou o desafio. O professor tirou um anel que usava no dedo, entregou ao garoto e pediu: "Vá até o mercado. Você deve vender esse anel porque tenho que pagar uma dívida urgente. Lembre-se que preciso que obtenha pelo anel o máximo possível, mas não aceite menos que uma moeda de ouro”. O rapaz pegou o anel e partiu. Mal chegou ao mercado e começou a oferecer o anel aos mercadores. Eles olhavam com algum interesse, até o jovem dizer o quanto pretendia pelo anel. Ao mencionar uma moeda de ouro, alguns riam, outros saiam sem ao menos olhar para ele. Chegaram a oferecer uma moeda de prata e uma xícara de cobre, mas o jovem seguia as instruções de não aceitar menos que uma moeda de ouro. Abatido pelo fracasso, montou no cavalo, retornou e choramingou com o professor: "Sinto muito, mas é impossível conseguir o que me pediu. Talvez pudesse conseguir duas ou três moedas de prata". O professor rebateu: "Importante o que me disse meu jovem. Devemos saber, primeiro, o valor do anel. Volte a montar no cavalo e vá até o joalheiro. Quem melhor para saber o valor exato do anel? Diga que quer vender o anel e pergunte quanto ele te dá por ele. Mas não importa o quanto ele te ofereça, não o venda. Volte aqui com meu anel”. O jovem foi até o joalheiro e lhe deu o anel para examinar. O joalheiro analisou a peça e disse: "Diga ao seu professor, que não posso dar mais que 58 moedas de ouro"." O quê? O senhor ofereceu 58 moedas de ouro?", indagou o jovem. E o joalheiro confirmou: "Sim, como a venda é urgente posso oferecer as 58 moedas de ouro. Se tivesse mais tempo poderia te oferecer 70 moedas”. O jovem correu emocionado a casa do professor para contar o que ocorreu. O professor ouviu o relato e concluiu: "Você é como esse anel, uma jóia valiosa e única. E que só pode ser avaliada por um especialista. Você pensa que qualquer um pode descobrir o seu verdadeiro valor? Você, meu amigo, deve descobrir primeiro qual o seu verdadeiro valor e jamais de importância para a avaliação feita pelos outros. Quanto mais você se valorizar, mais os outros valorizarão você".

Um valente samurai foi visitar seu Mestre, mas ao vê-lo sentiu-se repentinamente inferior. Ele então disse ao sábio: "Por que estou me sentindo abatido? Apenas um momento atrás, tudo estava bem. Quando aqui entrei, subitamente me senti inferior ao senhor. O Mestre o levou para fora "Olhe para estas duas árvores: a árvore alta e a árvore pequena ao seu lado. Ambas estiveram juntas ao lado de minha janela durante anos e nunca houve problema algum. A árvore menor jamais disse à maior - Por que me sinto inferior diante de você? Esta árvore é pequena e aquela é grande, este é o fato, e nunca ouvi sussurro algum sobre isso”. O samurai então argumentou: "Isto se dá porque elas não podem se comparar" E o Mestre replicou:"Você acaba de descobrir a resposta. Quando você não compara, toda a inferioridade e superioridade desaparecem. Uma folhinha da relva é tão necessária quanto a maior das estrelas. O canto de um pássaro é tão necessário quanto qualquer Buda, pois o mundo será menos rico se este canto desaparecer. Simplesmente olhe à sua volta. Tudo é necessário e tudo se encaixa. Ninguém é mais alto ou mais baixo, ninguém é superior ou inferior. Cada um é incomparavelmente único. Você é necessário e basta. Na Natureza, tamanho não é diferença. Tudo é expressão igual de vida".
fonte: www.cronicasdolordello.com.br

Como Mudar de Vida em Atitudes Diárias

Hoje vamos começar com pergunta: o que você quer ser?




Parece simples, mas não é! Principalmente quando você entende que ser o que se deseja não depende da conspiração do universo e sim das suas atitudes em buscar o que almeja. Tenha em mente: nada vai mudar a não ser que você promova uma mudança diária.

Quando eu me refiro a mudanças diárias, entendo que metas a médio e a curto prazo podem não surtir os efeitos esperados ou simplesmente nem acontecerem se não forem aliados a esforços diários.

Vamos trabalhar com exemplos?

Essas podem ser algumas das suas aspirações:

Exercitar-se
Parar de procrastinar
Apaixonar-se
Viajar o mundo
Economizar dinheiro
Ler mais livros
Como conseguir transformar essas aspirações em mudanças diárias?


Exercitar-se: comece a caminhar todo dia, por 10 minutos no começo, depois de uma semana 15, então 20… até que você esteja caminhando 30 a 40 minutos por dia
Parar de procrastinar: defina as suas tarefas mais importantes toda manhã, então trabalhe nela por 10 minutos antes mesmo de navegar pela internet.
Apaixonar-se: vá a algum lugar todo dia e conheça ou socialize com novas pessoas. Ou faça coisas diárias que transformem você em uma pessoa fascinante.
Viajar o mundo: junte dinheiro ou comece a vender suas coisas, para que você possa juntar todos os seus pertences em uma mochila e começar a sair pelo mundo.
Economizar dinheiro: comece a cortar pequenas despesas. Comece a cozinhar e comer em casa. Venda seu carro e vá de bike, a pé ou de transporte público. Mude para uma casa menor. Faça coisas de graça em vez de comprar coisas.
Ler mais livros: leia todo dia de manhã e antes de dormir.

Entendeu como pode fazer?  Dei apenas sugestões, mas você pode pensar o que se adequa melhor a sua rotina. O ponto é: faça isso diariamente.

É claro que você não vai acordar no dia seguinte e conseguir realizar todas essas mudanças. Portanto, segue algumas dicas para iniciar este processo:


Uma mudança por vez: Faça uma mudança por mês antes de considerar fazer a segunda. Somente acrescente uma segunda mudança se você for bem sucedido na primeira.
Comece pequeno: Comece com 10 minutos ou menos. Cinco minutos é melhor se for uma mudança difícil. Se você mesmo assim falhar, diminua para dois minutos.
Faça sempre na mesma hora a cada dia: Faça sempre depois do mesmo gatilho na sua rotina diária – depois de você beber seu café de manhã, ao chegar ao trabalho, depois de chegar em casa.
Comprometa-se com outra pessoa: Ou mais de uma pessoa. Assegure-se de que é a opinião de alguém que você respeita.
Preste contas do seu avanço: Já com o compromisso com a pessoa escolhida, preste contas diariamente. Pode ser através de ferramentas que você utiliza cotidianamente – como Facebook ou Twitter, mandar por e-mail, marcar em um calendário, reportar em pessoa. Apenas certifique-se de prestar contas todo dia, não todo mês. E assegure-se também de que a pessoa está acompanhando. Se ela não acompanha, você precisa encontrar outro parceiro ou grupo.
Estabeleça punições ou recompensas: A mais importante consequência em fazer ou não fazer o seu hábito diário é que, se você não fizer, as pessoas vão te respeitar menos, e se você fizer, elas vão te respeitar mais. Mas você pode estabelecer prêmios ao alcançar suas metas durante um período ou punições, como multas caso não alcance o esperado.
Aproveite a mudança: Se você não fizer isso, é melhor arrumar outra mudança para fazer. Se a tarefa diária lhe parece chata e sofrida, então você está fazendo algo errado. Encontre uma maneira de aproveitar a mudança, ou você não vai aderir a ela por muito tempo. Ou encontre outra mudança de que você goste mais.

Esses sete passos são bem simples e podem proporcionar a vocês uma nova vida. Perceba que nenhum desses passos é impossível e que você pode começar imediatamente.

Que tal amanha?

Que tal agora?


Conte-me o que você pretende fazer de diferente!
fonte: Carolina Linhares Coach


Atitudes diárias que roubam nossa energia e nos enfraquece fisicamente e emocionalmente


jorge lordello crônicas



Você esta se sentindo cansado e muitas vezes não encontra forças para as tarefas do dia a dia? Tem faltado motivação para conquistar seus objetivos? Sua vida parece que anda em círculos, sempre te levando ao mesmo lugar? Se você se identificou com as questões levantadas chegou a hora de descobrir as causas dessa letargia! Será que não esta lhe faltando energia? Suas baterias estão carregadas ou descarregadas? Amigo leitor, uma coisa é certa, muita gente não percebe mas pratica atos que deixam escapar energia vital, tais como:
 1) Pensar demais no problemas não ajuda resolvê-lo, muito pelo contrário, apenas alimenta e anaboliza ainda mais o conflito. O segredo é focar na solução, buscar saída prática.
 2)Pare de nutrir em sua mente ressentimentos, mágoas e raiva intensa. Perceba que todos esses sentimentos são extremamente negativos e é claro vão sugar sua energia vital. A solução pode ser encontrada em uma única ação...perdoe, para não carregar seus desafetos ao seu lado! Não se torne energeticamente obeso carregando fardos que deveriam ter sido esquecidos ou melhor digeridos lá atrás.
 3)Conheço tanta gente que carrega sentimento de culpa enorme que apenas faz parte do imaginário. Se realmente o erro existiu, não vejo problema algum, tire boas lições, e faça do limão uma deliciosa limonada refrescante.
 4) Alimentação desregrada, fora de hora e a base de frituras, produtos químicos e gordurosos só irão fazer o corpo físico e mental apresentar problemas. Veja o que acontece quando introduzimos combustível adulterado no veículo!
 5)Entenda que nossa energia é dispendida onde a atenção é focada. Se seus pensamentos estão migrando para o passado que já se foi e não volta mais, ou no futuro que ainda não chegou e jamais saberemos se chegará, você esta deixando de viver intensamente o momento presente. E é somente no “presente” que podemos construir e reformular nossas vidas.
 6)Pare de mentir para você e para os outros. Para você contar uma mentira grande é preciso criar dezenas de mentirinhas e com o tempo acaba gerando muito estresse. 7)Chega de cuidar da vida dos outros se não dá sua tem dado conta. 8) Faça faxina em casa procurando se desfazer das coisas que não usa para poder organizar aquilo que é importante.
 8) Não faça tantas coisas ao mesmo tempo. Procure terminar aquilo que começou para gerar em sua mente o sentimento de realização e dever cumprido.
 9)Qualquer equipamento eletrônico parado estraga. Com o corpo humano é a mesma coisa. Não espera motivação para iniciar atividade física. O segredo é começar que a vontade aparece. A energia começar a circular e a te contagiar.
 10) Busque maior contato com a natureza, pois ela tem muita energia gratuita a te fornece.
fonte: http://www.cronicasdolordello.com.br


Atitudes diárias para ter uma vida de intimidade com Deus:



1- DESPOJAR: Ef. 4:22-24 relata a necessidade de se despojar do velho homem e se renovar no espírito. É uma ação voluntária – “jogar fora” nossa natureza humana, pecaminosa e que nos impede de relacionar com Deus; o despojar é seguido pela regeneração-renovação no espírito.

2- DESEJAR: Sl. 143:6 e Sl. 42:1 e 2 Precisamos desejar intensamente a intimidade com o Senhor. Pedro compara esse desejo pela presença de Deus com o desejo de um recém-nascido pelo leite materno. O bebê quando tem fome, chora, grita, esperneia até que seja alimentado; ele não dá sossego para a mãe até que ela venha e o alimente. Essa é a atitude que o Pai quer que tenhamos.

3- SUGAR: Ainda no exemplo da criança, quando a mãe coloca a boca do bebê no seu seio, ele suga com todas as suas forças, em alguns casos até machuca a mãe, chegando a sangrar. Devemos sugar com todas as nossas forças a presença de Deus. A partir do momento que o Pai se faz presente, devemos parar de “espernear” e começar a sugar, a aproveitar tudo da presença do Senhor.

4- CRESCIMENTO: 1 Sm. 5:10 diz que Davi ia crescendo em poder porque o Senhor era com Ele; Sl. 145:1 diz que o Senhor está perto de todos os que O invocam em verdade.
O rei Davi foi um exemplo de homem que buscava e valorizava a presença de Deus; nada era mais importante para ele do que o seu relacionamento com o Senhor. Isso o levou a crescer...



À medida que eu me alimento mais e mais da presença de Deus, mais eu cresço... e mais tenho fome, mais busco, mais me alimento, mais eu cresço, mais tenho fome...

Que esse círculo nunca se quebre em sua vida. Busque e valorize a presença de Deus.




Que Deus o abençoe,
fonte: http://bispapriscila.com.br

===========================================


DEZ ATITUDES DIÁRIAS DAS PESSOAS EXTRAORDINÁRIAS



Há pessoas que aparentemente mais inteligentes, criativas e dedicadas que a maioria. O que quer que façam, parece sempre dar certo. Muito certo. Mas por que isso acontece? O que faz com que se saiam melhor que os outros?

Não há respostas matemáticas para essas perguntas. Mas o jornalista Bill Murphy Jr. apresenta algumas ideias, em um artigo da revista Inc. Antes de entrar nas sugestões propriamente ditas, ele cita uma pista deixada pelo filósofo Aristóteles: “Nós somos o que fazemos repetidas vezes. Portanto, excelência não é um ato, mas um hábito”.

Para elaborar sua lista, o jornalista diz ter se baseado na observação dos comportamentos de executivos, artistas e “inovadores”, com quem encontra frequentemente por causa de seu trabalho. “Suas chaves para o sucesso não são complexas”, escreveu Murphy Jr. “Pelo contrário, é o efeito cumulativo de hábitos simples, praticados diariamente”.

Aqui vão algumas dicas inspiradas nas de Murphy Jr.

1. Defina – e confira – seus planos para o dia.

Você tem uma lista de coisas para fazer – no papel ou na cabeça. Se escrevê-las será mais fácil para visualizar e se organizar e conferir: será que o que está fazendo de fato é o que tinha se proposto a fazer? São as tarefas que contribuem com seus objetivos de vida de longo prazo?
Se seguir essa sugestão, você certamente vai se pegar fazendo coisas fora do script várias vezes ao dia. O importante nessa hora é não desistir de seus planos, em uma atitude efeito dominó: “Ah, já não fiz nada mesmo, então vou esquecer essa lista”.

Observe se as atividades não programadas são imprevistos, alinhados com seu propósito de longo prazo, se lhe trarão alguma satisfação que valha a pena ou se são meras distrações e perda de tempo, que não o levarão a lugar nenhum? Se esse for o caso, interrompa-as, quantas vezes for necessário. Assim, vai eliminando esse tipo de desvio – comum, porém nocivo – do seu dia a dia.

2. Peça ajuda.

Ninguém faz nada de bom sozinho. Pedir ajuda para cumprir uma tarefa não é sinal de fraqueza. É sinal de respeito ao conhecimento dos outros. As pessoas gostam de lembrar que o que sabem tem valor para os demais.

Mas é importante saber pedir ajuda. Faça isso educada e respeitosamente, escolhendo, inclusive, o momento mais oportuno para a pessoa. Tem gente que pede ajuda como se o outro fosse obrigado a ajudar. Lembre-se: você quer um favor. O interesse é seu. Então, se for ajudado, agradeça. Mesmo se a pessoa também sair ganhando com a interação, foque-se no seu benefício. O reconhecimento de que aquilo foi bom para o outro é problema dele.



3. Oriente alguém e seja orientado.

As pessoas extraordinárias, por um lado, se comprometem com um mentor. Por outro, oferecem orientação a outra pessoa.  Isso não significa que a conversa em qualquer um dos casos tenha que ser profunda, o que, em alguns dias, cansa só de pensar.

Alguns minutos podem ser suficientes, por exemplo, para responder a alguém que procura entrar em sua área de trabalho e precisa de informações. Em outro momento, você pode ser breve ao pedir a um amigo com mais experiência esportiva lhe dar algumas dicas para aprimorar seu treino. Esse pode ser um hábito ligado ou não ao trabalho.

4. Dê uma pausa a si mesmo.

Por mais extraordinárias que sejam, as pessoas são apenas pessoas – e não super-heróis. Portanto, o sucesso profissional deve acontecer no período de trabalho, e não 24 horas por dia, sete dias por semana. Claro que quanto mais produtivo você for, melhor. Mas produtividade é realizar o maior número de tarefas no menor tempo possível (e com qualidade). Trabalhar sem intervalos para descansar ou pensar em outro assunto pode ser justamente sinal de improdutividade.

5. Agradeça e elogie.

Às vezes você tem crises de autoconfiança. O resto do mundo também tem. Por isso, estar sempre pronto a fazer elogios – sinceros – e expressar gratidão ajuda não só você a se sentir melhor e mais leve, mas o outro, que, quem sabe, está precisando ouvir uma palavra de agrado naquele momento. Há pessoas que não se esquecem nunca mais de outra por episódios assim.

6. Pratique exercício físico.

Não precisa virar rato de academia nem maratonista. Basta 20 ou 30 minutos de atividade física diária. Os efeitos costumam se estender além da disposição física. Praticar esportes ajuda a manter o bom humor, o foco e exercita a disciplina.

7. Desista de algumas ideias.

Ter ideias é fácil. Difícil é realizá-las. Dito isso, elimine 99 de 100 grandes ideias que lhe vierem à cabeça. Assim, você poderá se concentrar no que realmente funciona. A única maneira de fazer isso é estar disposto a desistir de coisas que você tentou, mas não estão gerando resultado. Não se preocupe com o quanto já investiu e perdeu. Isso é passado.

8. Confira os detalhes.

Pessoas extraordinárias aprendem a delegar de forma eficaz. Isso pode ser assustador em um primeiro momento, pois requer confiança. É impossível verificar se tudo o que passou para os outros está andando corretamente.

Você pode, entretanto, conferir um ou outro detalhe do processo. Esse hábito faz com que as pessoas saibam que você poderá verificar qualquer parte do trabalho, a qualquer momento. E, com isso, a tendência é que, se não estiverem sendo cuidadosas, passarão a ser.

9. Aprenda a rir – especialmente de si mesmo.

A comédia é o outro lado da tragédia. Apesar de toda a intensidade com que as pessoas extraordinárias perseguem seus objetivos, elas mantêm uma visão do todo, com certo distanciamento, o que as faz reconhecer que a vida bem conduzida é cheia de humor. Assim, as piadas mais importantes que você pode contar são sobre si mesmo – e os temas devem incluir seus fracassos. Como disse H.G. Wells (o escritor de Guerra dos Mundos): “A crise de hoje é a piada de amanhã”.

10. Compartilhe algo grande.

Compartilhe as coisas boas. Muita gente faz fofoca, reclama ou discorre sobre temas negativos com facilidade, mas o que conquista ou descobre de positivo guarda para si, com medo de perder o que conseguiu. Pessoas extraordinárias, ao contrário, sempre têm algo construtivo para dizer aos outros. Pode ser uma piada, uma história ou boas notícias. Para ter o melhor dos outros, é preciso oferecer o seu em troca.

fonte: http://epocanegocios.globo.com


10 Atitudes Diárias, para incluir Gratidão, em sua Vida!


Movidos pela luta em alcançar o que não temos ou pela dor pelo que perdemos, muitas vezes nos esquecemos de observar as bênçãos nas pequenas coisas que ocorrem todos os dias em nossa vida. "Só há duas maneiras de viver a vida: a primeira é vivê-la como se os milagres não existissem. A segunda é vivê-la como se tudo fosse milagre". Essa célebre citação de Albert Einstein traduz o assunto com maestria.


Para desenvolvermos a gratidão, pensemos em atitudes diárias práticas e de grande efeito:


atitudes diárias

1- Ao abrir os olhos pela manhã, dê boas-vindas ao novo dia

acordar é vislumbrar nova oportunidade de vida; permita-se sentir a plenitude do momento. Quem começa o dia em vibrações de alegria vê as horas transcorrem como dádivas.


orar
2- Ore em vários momentos do dia

não precisa ser uma oração extensa, mas alguns segundos de elevação mental. Peça o que precisa e agradeça o que possui. Reconheça a presença de Deus em todos os momentos de seu dia: na natureza, nas pessoas, nas situações e esteja alerta para as suas mensagens.


respire

3- Perceba a sua respiração

respirar pode ser visto como um milagre, então, encha os pulmões com vontade, aspire boas energias e livre-se das ruins inspirando devagar.


batidas do coração

4- Sinta as batidas de seu coração

viver é a nossa maior dádiva, assim, imagine o sangue percorrendo uma extensão considerável de vasos e artérias. Pense na complexidade do organismo humano e na grande maravilha que é o funcionamento do seu corpo.


higiene

5- Cuide se sua higiene com cuidado e dedicação

é tão bom poder cuidar do próprio corpo, sabê-lo saudável, limpo e perfumado. Observe seus gestos e atividades e sinta-se bem consigo mesmo.


cumprimente as pessoas

6- Cumprimente as pessoas com alegria

lembre-se do poder que tem um sorriso e sinta o regozijo de viver em sociedade, de compartilhar seu dia com outras pessoas. Reconheça quanto bem você recebe dos outros.


amizade, simpatia

7- Manifeste amor, amizade e simpatia

não precisamos sentir a falta de alguém para sabermos o quanto amamos, somos amigos ou simpatizamos com as pessoas de nosso convívio. Demonstre seus sentimentos afetuosos.
valorize, refeição

8- Valorize os momentos de refeição

poder nutrir convenientemente o nosso corpo é uma grande bênção que merece toda a nossa atenção e respeito. Procure alimentar-se com calma, sentindo o efeito dos alimentos e considerando a satisfação de poder prová-los. Nem mais, nem menos, apenas o que seu corpo precisa para revigorar-se.


gratidão

9- Encare dificuldades como desafios preciosos

situações adversas fazem parte da vida e devem ser enfrentadas com coragem e fé. Não se lastime, não comente os aspectos negativos; assuma suas responsabilidades e enfrente seus problemas com disposição.


deitar, bençãos

10- Ao se deitar, pense nas bênçãos que viveu no dia

nenhum de nós sabe se acordará para um novo dia, mesmo assim, programamos o despertador porque a esperança é atributo natural do ser humano; mas raramente nos damos conta disso. Aquele que dorme consciente das dádivas divinas atrai bom ânimo e alegria para a própria vida.

Essas atitudes representam o mínimo diante de tantos fatos raros e admiráveis que ocorrem no decorrer de cada dia em que presenciamos a vida pulsar em nós. A gratidão é a grande alavanca do contentamento e, por elevar mentalmente a pessoa, promove disposição e atrai o bem para a própria vida.


Sê grato ao Criador e transforme seus dias para melhor. Para ser abençoado pela vida, primeiro você precisa senti-la como uma bênção!
Suely Buriasco
fonte: http://familia.com.br


ORAÇÃO NA VISÃO DA PSICOLOGIA TRANSPESSOAL


 Quando aprendemos a discernir, percebemos aquilo que precisa ser modificado em nós. A oração entra neste momento como um instrumento para adquirirmos as forças necessárias para realização desta mudança, que sabemos muito difícil de ser realizada. Aqui cabe fazer uma distinção entre a oração egóica e a oração essencial. Orar significa entrar em comunhão com a Consciência Cósmica Criadora da Vida (Deus) para absorver as energias refazedoras e podermos transmutar os sentimentos em desequilíbrio. A maioria das pessoas devido ao fato de não terem o hábito de meditar, de discernir utilizam a oração de forma egóica, isto é, elas solicitam, rogam, imploram, muitas vezes movidas pelo desespero, ansiosas por fazer com que os problemas desapareçam sejam estes uma doença, uma dor, um problema financeiro, um relacionamento difícil, enfim as diversas dificuldades tão comuns a oracaotodos nós. Este tipo de oração por estar baseada no ego não gera um estado de harmonia e equilíbrio e pode produzir em muitos a descrença em Deus, na vida e em si mesmas. Em outras pessoas este tipo de oração pode ampliar o estado de fanatismo por deixar implícita a crença de um Deus interventor em todas as nossas mazelas. O que se esquece é de meditar no motivo dessas dificuldades, que muitas vezes estão acontecendo para o nosso próprio aprimoramento espiritual. Para orar bem é necessário cultivar as questões essenciais da vida, utilizando a oração essencial. Isso é feito através da meditação, onde adquirimos o discernimento para saber o que é melhor para nós, o que nos traz equilíbrio e harmonia. A partir do momento que pela meditação nos autoconhecemos, percebemos os nossos sentimentos egóicos a serem transmutados, torna-se fundamental a desidentificação do ego e a identificação consigo mesmo em essência, para que com a identificação com o Ser Essencial que somos, nos identifiquemos com o divino em nós, com o amor que somos. Ao fazermos isto nós abrimos o 7o. chakra, o da transcendência para absorver as energias que provêm da Consciência Cósmica Criadora da Vida e do Amor. Essas energias estarão sendo canalizadas e distribuídas pelo 4o. chakra, o do amor, fortalecendo a nossa capacidade de transmutação dos sentimentos egóicos. Esta é a oração que faz com que o Ser Humano amadureça, assumindo o compromisso da sua busca do transpessoal, da auto-iluminação, onde Deus é um provedor das energias de amor que nos abastece e fortalece, sem intervir em questões que são importantes para o nosso desenvolvimento espiritual. Quando agimos assim nos tornamos conscientes das nossas ações, responsáveis pelas nossas escolhas, caminhando a passos largos para a própria iluminação. Como filhos de Deus que somos, estamos constantemente sendo estimulados por Ele para este auto-encontro, o encontro do divino em nós mesmos, onde meditação e oração, andam juntas abrindo e consolidando o potencial transpessoal em nossas vidas.






10 atitudes diárias, para incluir Gratidão em Sua Vida!

Pensar em formas práticas de incluir a gratidão em todos os momentos do dia é garantia de sentir coragem e satisfação na vida.

 Movidos pela luta em alcançar o que não temos ou pela dor pelo que perdemos, muitas vezes nos esquecemos de observar as bênçãos nas pequenas coisas que ocorrem todos os dias em nossa vida. "Só há duas maneiras de viver a vida: a primeira é vivê-la como se os milagres não existissem. A segunda é vivê-la como se tudo fosse milagre". Essa célebre citação de Albert Einstein traduz o assunto com maestria.

Para desenvolvermos a gratidão, pensemos em atitudes diárias práticas e de grande efeito:

1- Ao abrir os olhos pela manhã, dê boas-vindas ao novo dia: acordar é vislumbrar nova oportunidade de vida; permita-se sentir a plenitude do momento. Quem começa o dia em vibrações de alegria vê as horas transcorrem como dádivas.

2- Ore em vários momentos do dia: não precisa ser uma oração extensa, mas alguns segundos de elevação mental. Peça o que precisa e agradeça o que possui. Reconheça a presença de Deus em todos os momentos de seu dia: na natureza, nas pessoas, nas situações e esteja alerta para as suas mensagens.

3- Perceba a sua respiração: respirar pode ser visto como um milagre, então, encha os pulmões com vontade, aspire boas energias e livre-se das ruins inspirando devagar.

4- Sinta as batidas de seu coração: viver é a nossa maior dádiva, assim, imagine o sangue percorrendo uma extensão considerável de vasos e artérias. Pense na complexidade do organismo humano e na grande maravilha que é o funcionamento do seu corpo.

5- Cuide se sua higiene com cuidado e dedicação: é tão bom poder cuidar do próprio corpo, sabê-lo saudável, limpo e perfumado. Observe seus gestos e atividades e sinta-se bem consigo mesmo.

6- Cumprimente as pessoas com alegria: lembre-se do poder que tem um sorriso e sinta o regozijo de viver em sociedade, de compartilhar seu dia com outras pessoas. Reconheça quanto bem você recebe dos outros.

7- Manifeste amor, amizade e simpatia: não precisamos sentir a falta de alguém para sabermos o quanto amamos, somos amigos ou simpatizamos com as pessoas de nosso convívio. Demonstre seus sentimentos afetuosos.

8- Valorize os momentos de refeição: poder nutrir convenientemente o nosso corpo é uma grande bênção que merece toda a nossa atenção e respeito. Procure alimentar-se com calma, sentindo o efeito dos alimentos e considerando a satisfação de poder prová-los. Nem mais, nem menos, apenas o que seu corpo precisa para revigorar-se.

9- Encare dificuldades como desafios preciosos: situações adversas fazem parte da vida e devem ser enfrentadas com coragem e fé. Não se lastime, não comente os aspectos negativos; assuma suas responsabilidades e enfrente seus problemas com disposição.

10- Ao se deitar, pense nas bênçãos que viveu no dia: nenhum de nós sabe se acordará para um novo dia, mesmo assim, programamos o despertador porque a esperança é atributo natural do ser humano; mas raramente nos damos conta disso. Aquele que dorme consciente das dádivas divinas atrai bom ânimo e alegria para a própria vida.

Essas atitudes representam o mínimo diante de tantos fatos raros e admiráveis que ocorrem no decorrer de cada dia em que presenciamos a vida pulsar em nós. A gratidão é a grande alavanca do contentamento e, por elevar mentalmente a pessoa, promove disposição e atrai o bem para a própria vida.

Sê grato ao Criador e transforme seus dias para melhor. Para ser abençoado pela vida, primeiro você precisa senti-la como uma bênção!
fonte: http://familia.com.br


 Alguns ensinamentos do Budismo para uma vida LEVE







1. CONTROLE SUA MENTE

A felicidade e o sofrimento não estão nas coisas em si, mas na forma como nos relacionamos com elas, diz a monja Mudita. Quando se está serena, nada a tira do sério. Segundo o budismo, pensar de maneira mais positiva manda os problemas para longe.


2. OLHE AO REDOR COM AMOR

Tudo depende das pessoas para existir: até mesmo a cadeira que a deixa mais confortável. É preciso olhar para o outro sabendo que, com certeza, ele fez algo de bom. Isso nos faz perceber que vivemos numa imensa rede de bondade, respeito e amor!



3. SEJA DONA DA SUA FELICIDADE

Quando temos boas ações, plantamos sementes que vão florescer em felicidade. O mesmo se aplica às ações negativas. Devemos perceber que somos portadoras da própria felicidade. Isso nos faz refletir antes de agir, pensar e falar.


4. ALEGRE-SE PELOS OUTROS

Quem nunca invejou a sorte da amiga que ganhou uma promoção no trabalho? Tente reverter esse sentimento. "Buda diz que se alegrar com a felicidade do outro faz com que tenha essa felicidade no futuro também", orienta a monja.


5. PRATIQUE O DESAPEGO

Uma das principais lições do budismo é praticar o desapego. "O apego é uma mente egoísta que faz você pensar só em si mesma e não no outro, além de gerar sofrimento caso você perca o que tanto estima", fala Mudita.


6. VIVA CERCADA DE GENTE DO BEM

Tenha por perto amigos que fazem florescer seu lado bom. E não deixe que gente estressada a faça perder a fé na vida. "Deseje o bem a elas e peça que consigam se libertar desse estado negativo", ensina Mudita.


7. SÓ VÁ ATÉ ONDE DER

Segundo a monja, é importante buscar locais que a deixem confortável e feliz. Por que se arriscar num parque de diversões se os brinquedos causam medo em você? "É preciso descobrir o que nos faz bem ou não", explica. Não tenha dúvidas de que respeitar seus limites a deixará mais leve!




8. ELIMINE A RAIVA DA SUA VIDA

Enquanto sua mente estiver tomada pela raiva, será difícil encontrar a felicidade. O budismo ensina a aprimorar a virtude da paciência, da compaixão e do amor. Assim, não haverá espaço para esse sentimento.


9. CONTROLE SUAS EXPECTATIVAS

Manter os pés no chão é um bom caminho para viver melhor: quem tem muitas expectativas tem mais chance de se frustrar, o que gera sofrimento. Viva em equilíbrio e deixe a vida fluir. "Tudo é impermanente neste mundo", diz Mudita. Um "não" agora pode se transformar num "sim" amanhã.



fonte: http://mdemulher.abril.com.br/




5 Dicas para ter mais força de Vontade!

Segundo o dicionário, a força de vontade é a habilidade de controlar nossos próprios pensamentos e a maneira como nos comportamos, ou seja, nossa determinação. Para cada indivíduo a força de vontade tem uma função diferente. Pode significar parar de fumar, fazer uma dieta e perder os quilinhos extra, ou até mesmo vencer uma doença mais grave. Não importa o motivo ou resultado desejado, todo ser humano precisa de determinação e força de vontade para evoluir e crescer.

Confira a seguir algumas dicas que irão ajudá-lo a ter mais determinação e força de vontade:


Como ser determinado: 1) Tenha autocontrole

Para ter força de vontade devemos ter autocontrole. Esse controle é desenvolvido através de pequenos atos e decisões. Quando aprendemos a ser firmes em pequenas tarefas, somos mais determinados e focados para responsabilidades maiores.



Como ser determinado: 2) Mude sua postura

Em cinco estudos diferentes, os resultados mostraram que contrair ou firmar os músculos podem ajudar a aumentar a força de vontade para suportar dores, superar tentações, tomar remédios ruins ou prestar atenção em informações essenciais que são mais difíceis de absorver. Quando estiver desanimado ou sem determinação, comece por alinhar sua coluna e olhar de frente para suas obrigações - uma ação simples como essa pode ajudá-lo a ser mais determinado.


Como ser determinado: 3) Durma o suficiente

Foram pesquisadas as relações entre a falta de sono ou descanso e o comportamento antiético de indivíduos. Estudos de laboratório mostraram que a quantidade de descanso é positivamente relacionada com os níveis de autocontrole e negativamente associada com comportamentos antiéticos. Isso quer dizer que, quanto mais dormirmos mais determinados estaremos.


Como ser determinado: 4) Controle seu tempo na Internet

Pode parecer superficial, mas se você somar todo o tempo que passa em redes sociais e internet durante a semana irá encontrar a possível causa de seus atrasos com trabalhos escolares ou a falta de sono. Como foi dito na dica 1, pequenas atitudes, como ficar menos tempo na internet, podem ter grandes impactos em seu desempenho e sucesso em geral.


Como ser determinado: 5) Organize seu ambiente

Seja no trabalho ou em casa, você pode cercar-se de pequenos incentivadores. Frases, fotos e até mesmo espelhos, podem ajudá-lo a manter o foco e determinação. Por exemplo, você precisa guardar dinheiro para seu casamento ou para comprar um carro. Espalhe fotos e frases que lembrem por que você está fazendo determinados sacrifícios. As pessoas que nos cercam também são fundamentais para alcançarmos nossos objetivos. Elas nos incentivam e consolam quando precisamos de uma força extra para continuar.



Autor: Universia Brasil
fonte: http://noticias.universia.com.br/




Pense Positivo, Insista no pensamento Positivo!

A motivação vem do pensamento. Cada acção que temos é precedida por um pensamento que inspira essa acção. Mas, quando deixamos de pensar (devidamente), perdemos a motivação para agir. Eventualmente caímos no pessimismo e miserabilismo, e isto leva-nos a pensar ainda menos. E assim sucessivamente. Uma espiral descendente de negatividade e passividade, alimenta-se dela mesma como uma sanguessuga. Grande parte de nós passamos o nosso tempo de vigília em automático, como se estivéssemos a sonhar,  onde esse sonho se desenrola sem a nossa consciência debitar o quer que seja. Fazemos mais um dia as mesmas coisas da mesma forma, com o mesmo ritmo, criticamos os outros e a nós mesmos com as mesmas frases, como se tivéssemos decorado o guião de um peça de teatro e a fossemos recitando, dia após dia.


O REVERSO DA MEDALHA DOS NOSSOS HÁBITOS INSTITUÍDOS

Grande parte das nossas rotinas sedimentaram-se na nossa vida por nos serem úteis, por nos servirem e nos facilitarem a quantidade de coisas que fazemos. Sentimo-nos confortáveis a fazer aquilo que sempre fizemos, aquilo que nos é fácil, que fazemos sem ter que prestar atenção. Podemos chamar a este processo, os nossos hábitos instituídos. Até aqui, tudo muito bem! Mas, se alguns desses hábitos passaram a não ser adequados, prejudicam-nos, incapacitam-nos ou impedem de sentirmo-nos bem, de sermos apreciados pelos outros, de sermos aceites em sociedade, ou nos impedem de atingir os nossos sonhos e objetivos? Se nos toldaram a criatividade, a perspicácia, a vontade de aprender, de olhar a vida por outras perspetivas e alternativas?

Os nossos hábitos instituídos podem passar a ser a nossa maior dor de cabeça. Habituámo-nos a eles por um processo de repetição até chegarmos ao ponto de julgarmos que nós somos mesmo assim, que isso faz parte da nossa personalidade. Mas, nada poderia estar mais errado. Só julga ser assim porque fechou a janela das possibilidades, das alternativas, da consciência, de pensar acerca das coisas, das suas coisas, daquilo que  quer e que não quer. Se continuarmos a percorrer os trilhos da vida num estado “adormecido”, muito provavelmente iremos atingir um ponto de cristalização do nosso pensamento, perdemos a flexibilidade de pensamento e criamos uma inclinação mental desadequada.

Vejamos o seguinte exemplo: Digamos que uma pessoa com uma inclinação mental para o pessimismo levantou-se num sábado de manhã e colocou na sua ideia que tinha de arrumar e limpar a garagem. Dirige-se à garagem, abre a porta e fica chocado por ver a quantidade de lixo e desarrumação. “Esquece isso” Diz o pessimista no maior dos lamentos. “Ninguém conseguiria limpar esta garagem num só dia!” Perante esta situação e num estado mental de incapacidade, fecha a porta da garagem e volta para outra divisão da casa para fazer outra coisa qualquer.


Os pessimistas têm um pensamento de “tudo ou nada”. Têm um pensamento catastrófico e absolutista. Ou fazem as coisas de forma perfeita ou não fazem. Vejamos como é que o otimista enfrentaria o mesmo problema. Vamos assumir que até dizia a mesma coisa: “Esquece isso”. Ninguém conseguiria limpar esta garagem num só dia!” No entanto, uma grande diferença entre o pessimista e otimista saltaria à vista. Ao invés de voltar para casa, o otimista continuaria a pensar. “Pronto, não consigo limpar toda a garagem, mas ainda assim, o que é que eu posso fazer?” Ele pensa durante um pouco, e tem a ideia de dividir a garagem em 4 secções e limpar apenas uma nesse dia. “De certeza que consigo limpar uma secção, e se limpar uma parte por semana, certamente até ao final do mês consigo limpar toda a garagem”. Ao fim de um mês os cenários serão diferentes: O pessimista terá a garagem numa desgraça e o otimista uma garagem limpa.


O SABOTADOR INTERNO

O pessimista tem uma inclinação mental para pensar de forma desanimada ou que não consegue fazer nada, que as coisas não valem a pena, desiste de pensar positivo muito rapidamente. Na grande maioria da vezes o pessimista é um desistente crónico, foca-se nos piores cenários e não acredita que as coisas possam dar certo. A estes aspetos negativos do programa mental do pessimista podemos chamar de sabotador interno. É um sistema auto-perpetuador de conexões entre as células cerebrais, uma presença neurológica que parece ser tão intrínseca a nós, que normalmente não temos consciência da sua influência. O sabotador interno é uma consequência da forma como você pensa acerca das coisas. Pode ser muito difícil  desaprender aquilo que aprendeu e julga ser parte de você, mas é possível.

Sabemos que um músculo se desenvolve através do esforço repetido. Se você deixar de o usar, se parar de o exercitar, as conexões entre as células musculares irão enfraquecer. Assim, acontecerá com os vários aspectos da sua inclinação mental, do seu sabotador interno. Assim que você o identificar, e inibir essas ideias e comportamentos, as conexões entre as células cerebrais irão diminuir, perdendo a sua força, enfraquecendo a sua inclinação mental pessimista. Para aprofundar mais um pouco este tópico, pondere ler o nosso artigo: Os 10 sabotadores do seu sucesso.


ESPECIALIZAÇÃO NEURONAL


O nosso cérebro especializa-se através de um processo de repetição de comportamentos, através do reforço de grupos de redes neuronais. Na infância à medida que vamos enfrentando os desafios e dificuldades da vida, vamos colocando em acção algumas formas de lidar com as situações. Algumas destas estratégias funcionam e são retidas. O sabotador interno nasceu.

Por exemplo, se uma criança é criticada pelos seus pais, a estratégia de lidar com a situação pode ser agir “erradamente” dado que esta é a única forma da situação lhe fazer sentido. Ela irá desenvolver comportamentos “errados” para dar razão aos seus pais. Uma criança que é ignorada pode achar que só terá atenção quando está doente, assim, a doença, queixas somáticas ou pequenos acidentes tornar-se-ão num mecanismo de enfrentamento inconsciente. A criança “aprendeu” a ser um falhado, aceitar a crítica e a ter relacionamentos sem apoio. Estas estratégias, até podem ter funcionado na infância para diminuir a fúria da mãe, mas certamente serão disfuncionais na adultez. A dura realidade, é que estas estratégias tornaram-se a sua “especialização” desenvolvida para lidar com um conjunto particular de circunstâncias.
Se registássemos uma possível lista dos comportamentos auto-sabotadores desenvolvidos através dos mecanismos de lidar com as situações, ficaria algo do género:

“Eu assumo que vou falhar, por isso não tento.”
“Eu comporto-me como se nada de bom me aconteça.”
“Eu dificilmente confiarei em alguém.”
“Eu critico os outros e acho que os outros me criticam.”
“Eu acho difícil fazer amigos.”
“Eu rejeito as pessoas que são boas para mim ou que me tentam ajudar.”
“Eu evito confrontar-me com situações  em que as pessoas me possam julgar.”

Este é apenas um exemplo como o nosso sabotador interno se desenvolve. Estas especializações infelizmente não se ficam apenas pela infância, podem sedimentar-se em qualquer altura da nossa vida. Tal como esta criança, também nós nascemos com a capacidade para aprender um conjunto quase ilimitado de respostas comportamentais. Importa referir, que a especialização neuronal formada pelas nossas reacções a situações sobre as quais não temos controlo, limita-nos severamente as nossas opções.
UM TESTEMUNHO DO VALOR DO PENSAMENTO POSITIVO

Para testemunhar uma das mais profundas ilustrações da efetividade prática do otimismo na história da América, você tem de relembra-se do filme, Apollo 13, ou então visioná-lo. Para além do trabalho de trazerem os astronautas do outro lado da lua ter sido assustador e esmagador, o desafio foi realizado em pequenas tarefas de cada vez. As pessoas que estavam no controlo da missão em Houston e que salvaram os astronautas, conseguiram esse feito extraordinário porque mesmo perante a “impossibilidade” dos problemas tecnológicos, eles continuaram a pensar positivo. Eles nunca desistiram. Procuraram por soluções parciais, e declaram que iriam agarrar-se a essas soluções parciais e trazer os seus homens em segurança para casa.


Dica: Sempre que você se sinta pessimista ou oprimido, relembre-se para continuar a pensar positivo. Continue a pensar, continue a pensar positivo.
De acordo com a abordagem da psicologia positiva, pensar positivo não se resume de forma alguma apenas a afirmações positivas ou de capacidade. Estas podem formar a base da intenção daquilo que se quer e pretende que aconteça. Mas,  provavelmente a estratégia que mais conta, é a estruturação de um encadeamento de acções que suportadas pelas afirmações irão expressar as forças, valores, objetivos e crenças adaptativas da pessoa ou grupo de pessoas. As pessoas que pensam de forma otimista, capacitadora e positiva, escolhem fazer um uso diferente da imaginação humana. A imaginação que cada um de nós possui deveria ser usada, não para fugir à realidade, mas para a criar.



Não hesite em pensar, não hesite em pensar positivo. Não se deixe levar pelos caminhos vincados (inadequados) da sua mente. Desperte, acorde, fuja à rotina da sua inclinação mental para a desistência. Resista à sua paragem de pensamento para a solução, insista na busca de possibilidades e caminhos alternativos, persista na reestruturação do seu pensamento positivo.
fonte http://www.escolapsicologia.com/

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...